sábado, 21 de março de 2009

Zé do Telhado

Nos longinquos anos de 1800 mais concretamente em 1816, nasceu na freguesia de Costelo de Receguinhos-Penafiel, José Teixeira da Silva, mais conhecido por "Zé do Telhado". Era um conhecido e mítico salteador, que segundo rezam as crónicas da época "roubava aos ricos para dar aos pobres". Trata-se de uma personagem que faz parte da História de Portugal. Lembro-me de ainda criança e na companhia dos meus pais ter ido visitar esta casa, que na altura se encontrava em bom estado e aberta ao publico. Este fim-de-semana passei lá por acaso, a degradação e abandono é intolerável. Após o 25 de Abril de 1974 e durante todos estes anos que se lhe tem seguido, os sucessivos governos que tem governado este país tem feito exactamente o contrário, ou seja... "roubar aos pobres para dar aos ricos".
Exactamente o contrário do que era prática do mítico "Zé do Telhado".
Será por retaliação a esta conduta que a denominada "Casa do Zé do Telhado" se encontra ao abandono e em ruinas ???






1 comentário:

Hugo disse...

Pois é, essa ideia de roubar aos pobres para dar aos ricos tem realmente vindo a perpetuar-se e não é apenas uma criação do pós 25 de Novembro de 75. Já a monarquia o fazia, as primeiras republicas igual e não vamos esquecer o maior português de sempre, o sr Salazar e o seu estado novo. Mas destes passado não poderíamos esperar muito, ditaduras e monarquias são assim mesmo.
Mas seria de esperar algo mais, eu diria até, seria de exigir mais a esta falsa Democracia que usa a ignorância dos povos para fazer valer tudo o que os anteriores fizeram valer. Não usam a força, simplesmente dizem: "foram vocês que nos escolheram, agora aguentem-se." como se de uma escolha muito variada se tratasse.

Já é tempo de começarmos a exigir mais.
Esta treta de escolher entre 2 ou 3 poderosos que se nos apresentam já deu o que tinha a dar.
Nem quero saber quem é o burro que puxa a carroça, a mim o que me interessa é que seja o povo a pegar nas rédeas. De preferência um povo culto e saudável!
Quero Paz, Pão, Saúde e Educação!
É pedir muito? Ainda lhes devemos alguma coisa? Quem deve são eles e é tempo de começarem a pagar!

E isto sou eu a divagar, peço desculpa por isso.

Quanto ao património, devíamos preocupar-nos mais com a sua preservação, e não tanto no que aconteceria se o pintássemos de uma cor bonita e colocássemos uma banquinha a vender bilhetes.
Porque neste pais, o patrimonio que não dá lucro, não merece ser conservado. Pensam eles...

um grande abraço desde macaco camarada! Continua a abrir-nos os olhos que bem precisamos grande amigo! hc